Reflexão

Meus valores, seu mimimi

Escrito por Lara

Adoro essa conversa de “a pessoa tem que se valorizar”. Acho o máximo quando alguém se “empapudece” e solta um monte de palavras bonitas sobre “moral”, “família”, caráter” e “nossa, como fulana não se valoriza, fica com qualquer um, bebe altas e vive na balada. Uma pobre coitada.”

Fora a graça, confesso que não entendo direito o real significado desse discurso. “Valorizar-se” é “dar-se o valor”, certo? “Valor” significa a “qualidade que faz estimável a alguém ou algo. É a característica daquilo que vale” (Aurélio!) Mas a quem exatamente devo destinar meu valor?
Eu valorizo viagens inesquecíveis. Você, uma casa casa confortável.
Eu valorizo uma degustação de vinho. Você, uma belo barril de chopp.
Eu valorizo ter milhões de amigos. Você é mais dado à família.
Eu valorizo um bom marido, porque acredito em amor espiritual. Você prefere vários namorados, porque a vida é uma só.
Eu valorizo minhas escolhas e espero que você direcione seu tempo e energia às suas.
Cada pessoa tem uma vida e já é bem difícil tomar conta dela. Que diabos faz alguém querer deliberar sobre o valor que outrem tem que SE dar?
Moral, caráter, gostos e valores são individuais. Não use sua régua para medir o próximo. Ninguém deixa de se dar valor quando faz algo que não agrada a você.
Deixar de se dar valor é abrir mão de seu livre arbítrio em prol de um conceito alheio. É não fazer o que se quer por incompatibilidade com a moral do outro.

Por um mundo com menos mimimi e mais hahaha.

Deixe seu comentário